13 de dezembro de 2010

Traduzindo a bíblia

Lutero traduziu a bíblia e, como cada leitor, deu a ela a
interpretação que lhe pareceu mais conveniente.
Uns dizem que na biblia há palavras de Deus - em todas que vi as palavras foram escolhida por tradutores, serão eles deuses ou inspirados?
Não existe tradução sem interpretação. Também não existe inquisição, felizmente - então posso dizer livremente o que penso: tenho séria dúvida de que pessoas informadas e inteligente tenham mesmo fés. Têm interesses que escondem sob (sob mesmo!) esse nome! Fé é a improvável crença no impossível. "Interesses ou necessidades, não importa. Interesse em causa própria, necessidade quando se pensa no outro." (Adriana Shnoor)
Até eu mesmo, eventualmente, finjo crer, por pura urbanidade: se um idoso ignorante me diz "deus te ajude", respondo naturalmente "amém, a nós todos", por cortesia.
Afinal, se alguém me disser "bom dia" eu não vou responder que não acredito em augúrios e nem na força das palavras...
E a coisa, partindo da premissa hipotética de que os fatos tenham sido segundo a versão bíblica mais corrente que se têm deles, pensando somente nos evanjelus (quem duvidar confira, está dicionarizada essa forma timorence em nossa língua unificada), começa interpretativa na fonte: o fundador não escreveu bulhufas; seus seguidores, 50, 10 ou 250 anos depois de sua morte registraram o que ele teria dito. O sínodo de Hipona depois escolheu as versões "compatíveis" entre si e com os interesses correntes. Imaginem como deve ter sido o quebra-pau! Quem já participou de algum colóquio sabe. Então, ou a bíblia (recuso a maiúscula) é um texto completamente arbitrário, escolhido por gente, ou todos somos inspirados e podemos reinterpretá-la a gosto (tal qual Lutero - que pegou o texto grego, que já era latino depois de ter sido grego e aramaico).
Fé pra mim, fé mesmo é no catálogo telefônico, mais de 98% das informações nele contidas representam fatos verdadeiros e podem ser constatadas, na hora, por qualquer um. No que me toca, os 2% restantes, falhas gráficas ou evolução dos dados, não correspondendo à situação atual, já são suficientes para meu descrédito naquele volume. E considerando que nunca se soube de um catálogo telefônico que tenha sido traduzido ou interpretado., tenho mais fé em qualquer catálogo telefônico que na bíblia.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Revisão de dissertção ou tese só na Keimelion.